Publicidades
DestaqueOeiras

Alípio Sady fala sobre visita do TCE ao Hospital Regional de Oeiras

Na manhã desta quarta-feira, 04, o Hospital regional Deolindo Couto recebeu visita do Tribunal de Contas do estado, na qual foram enviadas duas servidoras para fazer inspeção in loco, na qual o objetivo era verificar os controles internos adotados pela entidade e bem como os serviços oferecidos pelas unidades de saúde. Essa foi uma ação do Tribunal de Contas concomitante em 30 hospitais que aconteceram ao mesmo em 23 municípios diferentes.

“Eles tinham um formulário padrão e tinha um sistema que era alimentado em tempo real para que houvesse o acompanhamento, um sistema online, onde tinha um questionário e eram publicadas fotos dos achados. Na sequência, a gente acompanhou todo o processo de visita. As duas servidoras do Tribunal de Contas visitaram todas as instalações do hospital, checaram escalas de profissionais, checaram a rotina da instituição, viram o funcionamento, eles visavam encontrar filas desnecessárias, pacientes em corredores, isso com relação ao funcionamento”, disse o diretor do HRDC, Alípio Sady.

Alguns meios de comunicação de Oeiras divulgaram dados de que foram encontradas situações graves no Hospital Regional, mais o diretor através do Portal Integração, vem esclarecer o que de fato foi encontrado de errado na instituição.

Em relação aos controles internos, Alípio Sady informou que, a forma de dispensação, o funcionamento da cozinha, o funcionamento da farmácia, o funcionamento da lavanderia, o funcionamento das enfermarias, da parte de internação dos pacientes e ao final da visita tudo estava correto, mais que no final da visita foram encontradas algumas coisas que não estavam completamente dentro do padrão.

Para o diretor do HRDC tudo isso é muito positivo, pois este tipo de ação de um órgão de fiscalização, de um órgão de controle, porque muitas vezes é esse olhar externo, esse olhar do outro, essa visita que é uma visita que tem a intenção de mostrar mais uma visita educativa, mais um relatório educativo que vai apontar as possíveis falhas do que foi encontrado para que a equipe da instituição se corrija.

De acordo com Alípio, ao término da visita, as servidoras ficaram muito satisfeitas com o que encontraram no HRDC, tanto que gostaram muito da instituição, saíram elogiando a questão da organização, a questão da acomodação dos pacientes, o fluxo dos pacientes, a maneira do tratamento com funcionários, a maneira do tratamento que era dispensado por todos que acompanharam essa visita, por todos que elas entrevistaram e por todos que elas conversaram.

Em relação ao que foi encontrado e citado como grave o diretor do HRDC informou que no momento elas fotografavam e encaminhavam direto para um link colocando uma legenda.

“Teve uma situação em que encontramos apenas numa gama de mais de cinco mil itens, de mais de cinco mil medicamentos, que a gente utiliza na nossa farmácia, foi encontrado no almoxarifado dois itens, dois medicamentos que estavam vencidos, isso, falha nossa, admitimos, então imediatamente corrigimos, já fizemos reuniões com toda a equipe que trabalha no almoxarifado, que trabalham na farmácia para que essa correção fosse feita de forma imediata. Quando ela foi postar a legenda, ela identificou como se tivesse sido encontrada na farmácia, quando na verdade foi encontrado no almoxarifado, que é onde fica o nosso depósito, onde as mercadorias são acondicionadas, então não eram medicamentos, não eram materiais que iriam ser utilizados, esses materiais a gente tem uma rotina de separação, na nossa instituição felizmente é feito com muito cuidado, as pessoas que trabalham com isso são muito responsáveis e em geral, o normal é que a gente não tenha nenhum medicamento vencido, a gente não estoca e a gente normalmente tem um pedido que atende uma demanda razoável de tempo pra que a gente não passe tanto tempo com determinado item para que ele venha vencer, mais infelizmente em uma gama de cinco mil itens foram encontradas apenas uma caixa de fio cirúrgico e uma caixa de medicamento, mais eu queria frizar, deixar claro que isso foi encontrado no almoxarifado, que é onde é feita a separação disso antes de ir pra farmácia, antes de ir pra distribuição na farmácia, relatou Alípio Sady.

Outro caso citado foi a presença de águas e sucos na geladeira que é única e exclusivamente de uso para guardar medicamentos. O diretor do HRDC nos afirmou que a equipe que estava de plantão já foi notificada, uma reunião já foi feita e que esse episódio não vai mais se repetir.

“Eu garanto que foi corrigido de forma imediata e foi feito um compromisso por todos os funcionários do setor de ficarem mais atentos para que isso não venha se repetir, o nosso estoque é um estoque pequeno, a gente não estoca por muito tempo e o normal, o padrão, é que não vença, mais infelizmente foram encontradas essas duas situações. Também foi uma foto que de certa forma foi tirada ali no momento, inclusive a equipe que estava de plantão na farmácia já foi notificada. Tem uma geladeira na farmácia que alguns medicamentos precisam ficar em condições de temperatura diferente da nossa temperatura ambiente e essa geladeira é de uso exclusivo de medicamento, mais nós trabalhamos com pessoas, pessoas estão passíveis de cometerem erros e infelizmente no momento da visita foram encontradas garrafas de água e de suco ali nesse refrigerador, mais também já foi feito uma reunião com toda a equipe de funcionários da farmácia, foi colocada a necessidade de isso não mais acontecer e foi feito um compromisso com todos os funcionários de que não se repita essa prática que não é boa, não é uma prática interessante de acontecer, então esses dois únicos pontos que foram encontrados no questionário que tinham acredito que cerca de 100 pontos pra serem vistos, tivemos  apenas esses dois pontos negativos, que foram o vencimento de dois produtos e a utilização da geladeira que é exclusiva pra medicamento na parte inferior que não estava em contato com o medicamento, mais mesmo assim não era pra estar lá”, finalizou Alípio Sady.

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Romário Britto

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar