Publicidades
Esportes

Incêndio no Ninho faz 2 anos: veja as indenizações, investigações e onde estão os 16 sobreviventes

Flamengo chegou a acordo com oito das dez famílias. Sete dos 16 sobreviventes da tragédia ainda são atletas das categorias de base do clube

O incêndio no Ninho do Urubu completa dois anos nesta segunda-feira. Na madrugada do dia 8 de fevereiro de 2019, dez garotos entre 14 e 17 anos morreram no CT do Flamengo na maior tragédia da história do clube.

Os dez meninos que morreram no incêndio no Ninho — Foto: Infoesporte

O clube fechou indenização com 8 das 10 famílias, além do pai de Rykelmo. O último acordo foi fechado em dezembro. A mãe de Rykelmo entrou na Justiça. A diretoria também não conseguiu chegar a um entendimento com os familiares de Christian Esmério.

O Flamengo iniciou a construção de uma capela no local onde houve o incêndio, atualmente o estacionamento do módulo profissional do CT. Será um memorial para homenagear as vítimas. A inauguração ainda não tem data definida.

As 10 vítimas fatais do incêndio no Ninho:

  • Athila Paixão, de 14 anos
  • Arthur Vinícius, 14 anos
  • Bernardo Pisetta, 14 anos
  • Christian Esmério, 15 anos
  • Gedson Santos, 14 anos
  • Jorge Eduardo Santos, 15 anos
  • Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos
  • Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos
  • Samuel Thomas Rosa, 15 anos
  • Vitor Isaías, 15 anos.

Além das dez vítimas fatais, havia mais 16 meninos no alojamento no dia do incêndio. Destes, sete seguem no clube, entre eles os três que ficaram hospitalizados: Cauan, Francisco Dyogo e Jhonata Ventura.

O zagueiro Jhonata Ventura, que teve as queimaduras mais graves, foi o único que ainda não voltou a jogar. Ele apresenta uma recuperação lenta e gradual, e alterna trabalhos individuais com treinos com o elenco do time sub-17. Na última sexta, fez exames médicos e testagem de Covid para poder retomar as atividades junto com os companheiros.

Jhonata Ventura, zagueiro do Flamengo sub-17 — Foto: Reprodução Instagram

A situação de cada um dos 16 sobreviventes:

Seguem no Flamengo:

  • Cauan (atacante)
  • Francisco Dyogo (goleiro)
  • Filipe Chrysman (atacante)
  • Kayque Soares (zagueiro)
  • Rayan Lucas (volante)
  • Samuel Barbosa (atacante)
  • Jhonata Ventura (zagueiro)

Saíram do Flamengo:

  • Jean Sales: seu contrato terminou em dezembro e não foi renovado. Ele vai defender o Alverca, de Portugal.
  • Caike Duarte: ainda não foi para outro clube desde que saiu do Flamengo.
  • Felipe Cardoso: após não ter o contrato renovado com Flamengo, assinou com o RB Bragantino.
  • João Vitor Gasparin: ainda não foi para outro clube desde que saiu do Flamengo.
  • Naydjel Callebe: com o calendário da base prejudicado pela pandemia, passou a treinar futsal no time da Copagril. Está em busca de um clube.
  • Wendel Alves: passou nos testes e assinou contrato com o Corinthians.
  • Kennyd Lucca: teve uma passagem pelo Corinthians e atualmente defende o Bahia.
  • Pablo Ruan: deixou o Flamengo por conta própria e acertou com o Palmeiras.
  • Gabriel de Castro: ainda não foi para outro clube desde que saiu do Flamengo.

Justiça aceita denúncia e lista 11 réus

No dia 15 de janeiro, o Tribunal de Justiça do Rio aceitou denúncia do Ministério Público e, após a conclusão das investigações, foram listados 11 réus, entre eles o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello. Eles responderão por incêndio culposo (sem intenção) qualificado, que terminou com a morte de 10 pessoas e lesão corporal a outros 3 garotos. Como não foram denunciados por homicídio, eles não vão a júri popular.

Em crimes deste caso, na forma culposa, o Código Penal não prevê pena de prisão em regime fechado. As punições podem variar de 1 ano e quatro meses até 6 anos.

Os réus:

  • Eduardo Bandeira de Mello – ex-presidente do Flamengo
  • Márcio Garotti – ex-diretor financeiro do Flamengo
  • Carlos Noval – ex-diretor da base do Flamengo, atual gerente de transição do clube
  • Luis Felipe Pondé – engenheiro do Flamengo
  • Marcelo Sá – engenheiro do Flamengo
  • Marcus Vinicius Medeiros – monitor do Flamengo
  • Claudia Pereira Rodrigues – NHJ (empresa que forneceu os contêineres)
  • Weslley Gimenes – NHJ
  • Danilo da Silva Duarte – NHJ
  • Fabio Hilário da Silva – NHJ
  • Edson Colman da Silva – técnico em refrigeração

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Globo Esporte

 

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar