Publicidades
CrônicasManchete

Perdoe-me por me traíres

A imprensa tem noticiado que o líder do grupo Boca Preta, conhecido pela alcunha de Pavão, ficou indignado por Wellington Dias não sair em sua defesa, ante a asseveração do Dep. Assis Carvalho de que o seu aglomerado descarregou votos no candidato Luciano Nunes.

A indignação da tartufa ave oeirense remete minhas lembranças para um filme antigo, adaptado de um texto de Nelson Rodrigues, chamado  PERDOE-ME POR ME TRAÍRES.

Pois bem, o que pretende o arguto político é que, mesmo depois de evidenciado que todos vereadores da base do prefeito Zé Raimundo fizeram campanha contra WD(com exceção de dois vereadores que acompanharam Hélio Isaías); que todos os secretários do Zé votaram abertamente em Luciano; que o próprio Zé tenha participado de evento com Luciano; que não há qualquer registo de Bessah (o boneco) pedindo votos para WD; que houve acordo político entre os bocas e Luciano em troca de alguns colégios eleitorais, dentre os quais Santa Rosa e São João da Varjota, ainda assim, pretende o pavão sem mistério que Wellington Dias peça-lhe perdão pela traição recebida.

Como diria Lameck Valentim: “Eita Oeiras que tem coisa!”

Por César Barbosa
*Professor Cásar Barbosa, é professor da Rede Pública Estadual de Ensino em Oeiras

Comentários

Artigos relacionados

Fechar