Publicidades
Crônicas

A primeira professora a gente nunca esquece

No dia em que cheguei à casa do vovô Joel retornando do meu primeiro dia de aula do curso primário, em 1965, a minha tia Rita Campos, educadora que era, fez-me uma festa. Falei das minhas impressões da escola. Ela indagou-me qual era a mais bonita professora do “Costa Alvarenga”. Com toda sinceridade infantil, disse-lhe que não sabia dizer, mas a mais feia era Carolina Raposo! Este fato é sempre lembrado no seio familiar.

A minha primeira professora foi a tia Cocota, Maria Reis Freitas, irmã do meu pai, Ditinho.

Sentava, em dupla, bem na frente numa carteira pesada, larga. Ao meu lado, ficava o Aécio Nordman Lopes Cavalcante, meu compadre, poeta. Nunca me esqueci o significado de “Pindorama” por ela ensinado: “É palavra indígena que quer dizer terra, lugar das palmeiras, nome como era inicialmente conhecido o Brasil”.

Gostava de bater com uma régua de madeira sobre a mesa pedindo silêncio e na minha cabeça, vez por outra, por causa das minhas travessuras. Ai, como ainda dói…

Nas datas cívicas, com o dinheirinho da “caixa escolar”, distribuía para os alunos, em fila indiana, um pãozinho com recheio de goiabada. Uma vez, porque sobrou uma única guloseima, quis comê-la. Tia Cocota ralhou-me: “Não, este aqui é de um aluno que está doente, vou mandar levar na casa dele!”.

Foi minha mestra do 1º ano “A” até o 2º, em 1967, época em que se aposentou. No final do ano, a Diretora do educandário público, Dona Sinhá Torres, e demais professoras, chegaram de surpresa no último dia de aula e, numa simples e tocante solenidade, prestaram-lhe uma homenagem. Houve cânticos. Tomei a iniciativa e pronunciei o meu primeiro discurso. E acho que me desincumbi bem desta tarefa, apresentei, em nome dos meus coleguinhas, meus agradecimentos, etc e tal. Fui ovacionado!

A partir do ano seguinte, 1968, quem assumiu a turma foi a professora Rosário Nunes Brandão.

Na conclusão do curso primário, fiz questão de ter como madrinha de formatura a tia Cocota. Ela ficou radiante com meu gesto…

Hoje (15/10), dia consagrado aos Mestres, gostaria de expressar meu regozijo pelo transcurso desta data a todos os professores avocando, como ora avoco, a memória da tia Cocota.

Parabéns, minha primeira professora!

 

 

 

 

 

Carlos Rubem

Comentários

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Fechar