Publicidades
Geral

Bolsonaro enviará comitiva a Israel em busca de spray contra Covid-19

Presidente disse que remédio desenvolvido no país “tem tudo para revolucionar o tratamento da Covid-19”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta terça-feira, 16, que o governo brasileiro vai enviar uma comitiva a Israel para tratar da importação do spray nasal contra a Covid-19 desenvolvido naquele país. O chefe do Executivo nacional telefonou para o primeiro-ministro daquele país, Benjamin Netanyahu, e eles conversaram sobre o assunto.

“Estamos acertando uma comitiva que vai a Israel ao hospital aí do spray para curar a Covid-19: EXO-CD24. Se Deus quiser, vai dar certo”, disse Bolsonaro durante transmissão ao vivo em seu Facebook, enquanto caminhava por uma praia do litoral catarinense, onde passa o feriado de Carnaval.

Na visão do mandatário brasileiro, o remédio “tem tudo para revolucionar o tratamento da Covid-19”.

Como funciona

O medicamento é inalado uma vez ao dia durante alguns minutos, por cinco dias, sendo direcionado diretamente aos pulmões. A medicação, desenvolvida pelo Centro Médico Ichilov de Israel, originalmente foi apresentada para combater o câncer de ovário.

O governo de Israel anunciou que o medicamento pode ajudar na recuperação de pacientes com o novo coronavírus hospitalizados. Na primeira fase de testes, a substância EXO-CD24 foi administrada a 30 pacientes cujas condições eram moderadas ou piores, e todos os 30 se recuperaram — 29 deles em três a cinco dias

“O medicamento EXO-CD24 é administrado localmente, funciona amplamente e sem efeitos colaterais, uma vez que é inalado uma vez por dia durante alguns minutos, durante cinco dias sendo, ao contrário de outras fórmulas, direcionado diretamente para os pulmões”, analisou o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), órgão do governo brasileiro, citando reportagem do jornal The Times of Israel.

O estudo conduzido em Israel foi preliminar e não comparou a droga a um placebo. Também não esclareceu a idade dos envolvidos no experimento. Por isso, ainda são necessários mais testes para comprovar a eficácia da droga contra o novo coronavírus.

Autorização da Anvisa

Na segunda-feira, 15, Bolsonaro disse que brevemente será solicitada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) análise para uso emergencial do spray no país. Hoje, ele voltou a falar que a agência deve dar o sinal verde para início dos testes no Brasil.

“Já conversamos com a Anvisa. Uma vez entrando a documentação de praxe para o tratamento experimental, eu acredito que a Anvisa tem tudo para dar o sinal verde e começarmos testando no Brasil”, disse ele nesta terça.

Assim como as vacinas, os estudos de medicamentos são divididos em várias etapas e, no Brasil, precisam de autorização da Anvisa para acontecerem.

O spray EXO-CD24 ainda não está na lista dos ensaios clínicos autorizados pela Anvisa. Na fase 3 de testes clínicos, o medicamento é administrado a uma grande quantidade de pessoas, normalmente milhares, para que seja demonstrada a sua eficácia e segurança.

Acompanhando o presidente na viagem a Santa Catarina, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também defendeu o medicamento.

“Tem tudo para dar certo, né? Esse medicamento é uma novidade em Israel, mas muito promissor. É quase 100% de eficiência em pacientes em estágio terminal. A gente não está mais falando da fase precoce quando é infectado com a Covid-19”, disse Eduardo.

O chefe do Executivo voltou a defender o tratamento off-label (fora da bula), dizendo que ele é uma alternativa.

“Muita doença no mundo foi descoberta a cura através daquela questão chamada off-label, fora da bula. Então, o pessoal fica buscando alternativas, já que não existe um remédio específico para aquilo. E tem tudo para – pelo que tudo indica – para o tratamento da Covid-19 em casos graves, através desse spray, tem tudo para dar certo”, complementou o presidente.

Combustíveis

Bolsonaro disse também que segue trabalhando e discutindo a questão do preço do combustível. Sem detalhar, ele adiantou que nesta semana “vai ter novidade” sobre o assunto.

“Lógico, a gente está aqui dando uma relaxada, mas tem trabalho, não falta trabalho. Continuamos discutindo a questão do preço do combustível. Vai ter novidade essa semana, com toda a certeza, né. Espero que seja novidade boa”, afirmou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Metrópoles

 

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar