Publicidades
Geral

Coordenador de Vigilância Epidemiológica de Oeiras se reúne com Profissionais da Gerência Regional para Discutir Febre Chikungunya

No último dia (22) de outubro o Enfermeiro Miguel Ângelo que é o Coordenador Municipal de Vigilância Epidemiológica do Município de Oeiras esteve reunido com Profissionais da Gerencia Regional de Vigilância Epidemiológica, e com a Diretoria da Unidade de vigilância e Atenção à Saúde e Meio Ambiente, A Reunião Aconteceu no Auditório do Tribunal de Contas do Estado, onde foram discutidos o Plano de Contingência do CHIKUNGUNYA (Tipo de Febre) Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, também discutiram nota técnica da Vigilância Epidemiológica do Ebola, sendo que o Chikungunya seria o foco principal levando em conta que já foi diagnosticado casos no Nordeste na cidade de Feira de Santana BA, que durante a última semana contabilizou 800 casos, por este motivo a preocupação, haja visto que seja possível a proliferação para outros estados, inclusive o Piauí.

Enfermeiro Miguel Angelo
Enfermeiro Miguel Angelo – Coordenador de Vigilância Epidemiológica de Oeiras

Entenda o que é o CHIKUNGUNYA e como pode ser transmitido.

Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado, ou por meio de acidentes com sangue contaminado e transmissão vertical ou seja da mãe para o filho durante a gestação.

A doença provoca febre alta, dores de cabeça, dores articulares e musculares intensas, são geralmente mais fortes que os sinais da dengue, a duração dos sintomas levam de 7 a 10 dias sendo que as dores nas articulações podem durar meses ou até anos, em casos isolados podem permanecer initerruptamente por toda vida, qualquer pessoa poderá ser acometida a doença e em qualquer idade.

 

 

Não há tratamento específico para o CHIKUNGUNYA, nem algum tipo de cura ou vacina para preveni-la, os cuidados que as pessoas devem ter são os mesmos para evitar dengue, inclusive os relacionados ao Meio Ambiente, não deixando água parada ou recipientes abertos que sejam favoráveis a proliferação do mosquito.

“Ainda esta Semana estarei me reunindo com os enfermeiros do Município e representantes dos hospitais, onde serão disponibilizados o plano de contingência, também serão treinados todos os agentes comunitários de saúde” Afirmou Miguel Ângelo.

 

Por: Edvan Oliveira

 

 

Comentários
PUBLICIDADE

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo