Cresce número de empregos formais para pessoas com deficiência

11

Em 2018 o número de empregos formais para pessoas com deficiência no Piauí cresceu em relação a 2017. Segundo um levantamento do Sistema Nacional de Empregos do Piauí (Sine/PI), as vagas representam um aumento de quase 43 %. Em 2017 foram 2.600 pessoas inseridas no mercado de trabalho, e para continuar incentivando os PCDs (Pessoas Com Deficiências) as empresas realizam vários programas de inserção ao emprego.

Maria Luiza Araújo - Coordenadora do Setor de PCDs do Sine-PI (Crédito: José Alves Filho)
Maria Luiza Araújo – Coordenadora do Setor de PCDs do Sine-PI (Crédito: José Alves Filho)

A contratação de pessoas com deficiência está prevista em Lei Federal nº 8.213/91, e obriga as empresas a reservarem partes de suas vagas para pessoas com PCDs, garante também que elas sejam beneficiárias do Programa de Reabilitação Profissional pelo Instituto Nacional de Seguro Social (Inss), que tenham trabalho igual aos dos outros e recebam remuneração justa por isso.

Na manhã desta segunda-feira (12) o Sine disponibilizou 53 vagas, sendo 13 delas destinadas a PCDs que são distribuídas em todas as funções, como para auxiliar de limpeza, auxiliar de mecânica, balconista, operador de caixa, vendedor interno e vigilante. Há oportunidades para pessoas com curso superior. As vagas estão inseridas no Sistema e permanecem por um período curto, devido a procura. Para cada vaga são encaminhadas quatro pessoas e assim sucessivamente, dependendo da quantidade.

“Antes dos PCDs se questionavam as vagas, se eram só para limpeza ou estoque. Hoje temos todos os tipos de vagas. O Sine faz visitas às empresas e busca realizar uma captação de vagas diretamente. Fazemos o controle e retorno dessas vagas porque as empresas são registradas, o que é bom para nós e para eles. Hoje, as contratações aumentaram em relação a outros meses do ano, mas sempre surgem bastantes vagas, e não só temporárias”, explica a Coordenadora do Setor de PCDs do Sine-PI, Maria Luiza Araújo.

O Ministério do Trabalho e Emprego no Piauí (MTE) em parceria com Ministério Público do Estado vêm aumentando as fiscalizações nas empresas, para garantir o cumprimento do que prevê a legislação quanto à exigência de porcentagem de PCDs no mercado de trabalho. A legislação determina uma cota de vagas parta PCD entre 2% a 5% dos cargos de funcionários com beneficiários reabilitados do INSS ou pessoas com deficiência nas empresas com 100 (cem) ou mais empregados, na nas seguintes quantidades.

Luis Fernando encontrou oportunidade de trabalho (Crédito: José Alves Filho)
Luis Fernando encontrou oportunidade de trabalho (Crédito: José Alves Filho)

Oportunidades para PCDs

No Sine de Teresina, das muitas vagas disponíveis para PCDs, a maioria delas exige qualificação. “A qualificação é fundamental. Não é pelo fato de que você tem uma deficiência que ser diferente.Isso apenas é uma limitação e não diz que a pessoa é incapaz. A pessoa com deficiência é sim capaz, competente e cresce dentro da empresa. Muitos já estudam e tem curso superior”, mencionou a coordenadora do Sine, Maria Luiza Araújo.

O estudante Luis Fernando, 29 anos, é uma das pessoas com deficiência que encontrou oportunidade de se inserir no mercado de trabalho. Ele vai comecar começará a trabalhar numa rede de farmácias nos próximos dias.

“A expectativa é muito boa para o mercado de trabalho e a oportunidade é única para a pessoa com alguma necessidade especial. Vou trabalhar como agente de portaria auxiliando na segurança, controle de pessoas”, conta.

O Sine disponibiliza vagas de trabalho para portadores de necessidades especiais, diariamente, através do sistema on-line (www.sine.pi.gov.br/vagas.php) ou pode ser solicitado diretamente na sede do Sine Central, localizado na Rua Areolino de Abreu, sede o Boulevar, 1307, Centro-Norte. Além disso, a Coordenadoria para PCDs do Sine presta orientações aos trabalhadores com deficiência.

 

Fonte:Meio norte

Comentários