WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe está aqui para responder às suas perguntas. Fale conosco!
Olá! Como podemos ajudar?
CrônicasOeiras

Crônica: Aviso aos navegantes

“Você torce contra a educação de Oeiras”, esta foi a apressada conclusão que determinada pessoa — marcada por sua maledicência — me disse à vista dos dois artigos (“A verdade salva!…” e “O método confuso”) que escrevi sobre da propalação, no nosso meio, ainda no ano passado, da nota atingida pela cidade, no âmbito do IDEB, referente ao ano de 2017.

Já está enfadonho, mas vou repetir. O foco do meu questionamento foi a forma do recorte feito para se divulgar auspiciosa e motivadora notícia, destacando Oeiras no ranking nacional, isto é, bem acima da meta estabelecida pelo MEC. Nada além!

A partir da seletiva escolha — “a melhor educação pública entre as cidades piauienses com mais de 20 mil habitantes —, por um fenômeno indutivo, a população passou a acreditar que Oeiras teria atingido a melhor performance estadual, o que não é verdade.

Esta aparente certeza — a de que Oeiras possui o melhor IDEB do Piauí — como um rastilho de pólvora, foi plantada boca a boca, informação repetida à exaustão, massificada por diversos meios de comunicação. Quem duvida disto?

Em nenhum momento desmereci o desempenho de Oeiras naquele certame; nem desqualifiquei a rede municipal de ensino. Ao contrário…. Todavia, ninguém vai conseguir pôr na minha boca aquilo que não disse!

Pouco me importa quem não teve o tirocínio de compreender o meu pensamento, embora tenha sido expressado de maneira clara, objetiva, impessoal. Nada tenho a ver com os portadores de espírito obnubilado.

O dissenso é o apanágio da democracia. Não me arrependo da minha honesta, oportuna, insurgência, mesmo sabendo que iria, porventura, mexer num vespeiro. Conheço meus/minhas velho(a)s e querido(a)s detratore(a)s…

Agora, quem quiser, que continue a acreditar que Oeiras possui o melhor IDEB do Piauí. É livre se iludir!

Aviso aos navegantes: nunca tive vocação de ser macaca de auditório, isto é, que só sabe aplaudir, cegamente!

Por Carlos Rubem

Comentários

Artigos relacionados

Fechar