Publicidades
Polícia

Desde junho organizações criminosas aplicam golpes por meio do WhatsApp no Piauí

Um novo golpe virtual atrai e aumenta o número de vítimas em diferentes partes do país a cada dia. Desde junho, no Piauí, a polícia investiga organizações criminosas especializadas em fraudes por e-mail.

“O criminoso assume uma conta qualquer do WhatsApp, coloca a foto do usuário que ele quer tomar como identidade e em seguida começa a disparar mensagem para as pessoas do convívio desta pessoa pedindo a transferência em dinheiro”, explica o delegado de crimes virtuais José Anchieta.

O delegado Anchieta também acredita que o crime é uma farsa nos tempos modernos, onde os usuários do aplicativo WhatsApp devem estar atentos ao conteúdo das mensagens que recebem e ficar atentos aos pedidos de depósito bancário.

“Não façam transferências para contatos que você não conheça ou mesmo para pessoas conhecidas que não tenha o hábito de pedir empréstimo. A nossa dica de segurança é que você confirme por outro canal de comunicação, uma ligação ou outro meio, se realmente está falando com a pessoa certa”, previne o delegado.

Para os investigadores da polícia, os suspeitos de crimes usam imagens e identidades de médicos, dentistas, promotores e juízes para criar perfis pessoais falsos para enviar mensagens e solicitações de depósito bancário para parentes e pessoas próximas à vítima. O acesso aos dados pode ser obtido adquirindo informações no site. Em Teresina, médicos, dentistas, esteticistas e outros profissionais de saúde tornaram-se alvos. Nesta semana, um boletim de ocorrência mostrou que bandidos estavam roubando a identidade dos jornalistas piauiense.

Criação de perfis fakes no WhatsApp para obtenção de valores indevidos de familiares da vítima: as orientações são:

• Fique atenta as solicitações de dinheiro por mensagem;
• Procure chegar a veracidade com seu contato, preferencialmente por ligação;
• Desconfie de mensagem informando mudança de número;
• Suspeite de pedidos de empréstimo com urgência para contas de terceiros;
• Evite expor informações pessoalmente identificáveis nas redes sociais;

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações do 180 Graus

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo