Publicidades
Entretenimento

Flagrado em cassino, Gabigol admite erro: ‘Faltou sensibilidade da minha parte’

O atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, admitiu neste domingo ter errado ao comparecer a um cassino em São Paulo, nesta madrugada, em meio ao aumento do número de mortes por covid-19 no Brasil e durante o período mais rígido nas restrições impostas pelo governo do Estado.

“Não tenho costume de ir a cassino, a única coisa que eu jogo é videogame. Estava com meus amigos, fomos comer. Quando estava indo embora, a polícia chegou mandando todo mundo ir para o chão. Faltou sensibilidade da minha parte”, afirmou o jogador ao site globoesporte.com.

Flagrado em cassino, Gabigol admite erro: ‘Faltou sensibilidade da minha parte’ 2

“Era meu último dia de férias, e estava feliz de estar com meus amigos. Faltou sensibilidade. Mas usei máscara, álcool gel… Quando percebi que tinha um pouquinho mais de gente, estava indo embora”, declarou o atleta, após ser flagrado num cassino ao longo de cerca de 200 pessoas.

Além de funcionar de maneira ilegal, o cassino desrespeitou o decreto estadual que proíbe festas e aglomerações durante a pandemia de covid-19. O estado de São Paulo regrediu à fase vermelha da quarentena, a mais restritiva, desde o último dia 6 de março para tentar frear o avanço da doença.

O episódio ocorre na véspera da reapresentação dos principais jogadores do Flamengo, que ganharam um período de descanso após a conquista do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, Gabriel e outros nomes importantes do elenco, como Bruno Henrique e Arrascaeta, são aguardados no Ninho do Urubu para a retomada dos treinos.

Entenda o Caso

A Polícia Civil fechou um cassino de luxo na Zona de Sul São Paulo no início da madrugada deste domingo, 14. Jogos de azar são proibidos no país.

Pela legislação brasileira, são considerados jogos de azar aqueles que dependem exclusivamente da sorte dos participantes.

Além de ilegal, o estabelecimento, que funcionava na Vila Olímpia, bairro nobre da capital paulista, desrespeitava o decreto estadual que veta festas e aglomerações durante a pandemia.

Na mesma data, o país registrava novo recorde de mortes e internações por coronavírus. O estado de São Paulo está desde o dia 6 de março na fase vermelha da quarentena, a mais restritiva, para tentar conter o avanço da doença e evitar o colapso do sistema de saúde.

Mais de 200 pessoas estavam jogando. No momento da operação, o jogador Gabigol, atacante do Flamengo, e o funkeiro MC Gui foram flagrados dentro do estabelecimento. Em nota, MC Gui disse que estava em uma casa de poker. Já Gabigol afirmou que foi convidado por amigos para jantar, e que não imaginava ser um evento grande. Ele reconheceu que faltou “sensibilidade”.

Segundo a polícia, o jogador foi encontrado escondido embaixo de uma mesa do camarote do cassino, que custa cerca de R$ 1,5 mil. A polícia demorou quase uma hora para localizar o atacante.

“Demorou quase uma hora para encontra-lo porque ele estava no camarote vip, onde paga uma certa quantia, parece que R$ 1,5 mil para ficar naquele local. Ele estava nesse camarote, escondido atrás de uma mesa, atrás de umas moças. Ele não queria ser identificado”, afirmou o delegado Osvaldo Nico Gonçalves.

Todas as pessoas foram encaminhadas para a Delegacia de Crime contra a Saúde Pública, no Centro de São Paulo.

Elas assinaram termo circunstanciado, comprometendo-se a prestar esclarecimentos depois, e foram liberadas.

Em nota, MC Gui diz que o local era uma casa de Poker, que foi fechada pela Vigilância Sanitária, em decorrência de decretação de fechamento de locais públicos

“Esclarecendo, para que a vigilância possa atuar no fechamento e retirada das pessoas do local, necessitam acionar autoridades locais, a fim de evitar maiores tumultos. O artista já prestou os esclarecimentos necessários e colaborou com o que foi solicitado, a quem de direito. Neste momento o artista MC GUI não tem mais nada a declarar acerca do ocorrido”, diz a nota.

Polícia interdita cassino em SP — Foto: Divugalação/Procon

À polícia, denunciantes informaram que o local funcionava há algum tempo e que foram gastos mais de 8 milhões com as instalações de luxo.

Muitos dos que estavam no cassino não usavam máscara, ou vestiam de forma errada.

Jogador do Flamengo foi uma das pessoas detidas em ação da Polícia no local  — Foto: Reprodução/TV Globo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo