Governo do Estado deixa terceirizados do Hospital Regional Justino Luz sem três meses de salário

46

O governador Wellington Dias (PT) encerrou seu terceiro mandato nesta segunda-feira, 31 de dezembro, deixando dezenas de servidores terceirizados sem os seus salários. Por conta disso, pais de famílias não puderam comemorar o Natal e nem a virada de ano conforme reza a tradição.

No Hospital Regional Justino Luz, sediado em Picos, a situação dos servidores terceirizados é desesperadora. Eles não recebem pagamento há três meses e também não tiveram o direito ao 13º salário, garantido pela legislação.

O último pagamento que saiu para os terceirizados do Hospital Justino Luz foi referente a setembro de 2018, de lá para cá nada. Por conta disso muitos pais de famílias enfrentam dificuldades. A informação é que muitos deles já procuraram os órgãos competentes para cobrar uma solução, mas o problema persiste e se agrava cada vez mais.

Para receber o salário os terceirizados do Hospital Justino Luz têm, primeiro, que retirar uma nota fiscal na Prefeitura de Picos ao valor de R$ 82,00, encaminhar para a direção da unidade e esperar o pagamento.

Segundo apurou a reportagem do JP on line, a direção do Hospital Justino Luz autorizou desde o início do mês de dezembro que os terceirizados retirassem a nota fiscal referente ao mês de outubro, porém, até o momento o pagamento não foi efetuado.

Outro lado

No dia 11 de dezembro, durante audiência pública na Câmara Municipal de Picos, a diretora do Hospital Justino Luz, Patrícia Batista Santos, falou sobre os constantes atrasos no pagamento dos salários dos servidores terceirizados.

“Nós estamos na luta! Agora mesmo a presidente da Fundação Hospitalar me autorizou as enviar as notas [fiscais] referentes ao mês de outubro. Vamos pagar outubro, acreditamos, até o final do mês [de dezembro], de todas as pessoas, físicas e jurídicas” – prometeu.

Segundo ela, desde o dia 1º de janeiro de 2018 que toda parte financeira do Hospital Justino Luz foi centralizada na Fundação Hospitalar, em Teresina. “Desde então nossa gestão não faz compras, não faz licitação nem faz pagamento, tudo isso é centralizado em Teresina. Nossa gestão é apenas administrativa” – argumenta Patrícia Santos.

Policlínica de Picos

Não são apenas os servidores terceirizados do Hospital Justino Luz que está com três meses de salários atrasados. Os trabalhadores lotados no Centro de Assistência Médica de Picos (Campi), mais conhecido como Policlínica, também receberam o último pagamento em setembro. Faltam os meses de outubro, novembro, dezembro e o 13º salário.

Fonte: Jornal de Picos

Comentários