Publicidades
Geral

Idoso morre vítima da Covid-19 à espera de leito de UTI em Teresina

Nas redes sociais, a neta do idoso denunciou negligência médica: "Mataram meu avô"

Um idoso identificado como Francisco Xavier de Sousa, de 92 anos, morreu vítima da Covid-19 à espera de um leito de UTI em Teresina. A pedagoga Érica Sousa, neta do idoso, afirma que o avô estava na enfermaria do Hospital da Primavera, na zona Norte da capital em estado grave, aguardando uma vaga em hospitais da cidade. A maioria das unidades de saúde está em capacidade máxima. Hoje existem 121 pessoas a espera de leitos Covid, sendo 54 para leitos de UTI e as demais esperando leitos clínicos, segundo dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Com o pulmão comprometido e com quadro clínico agravado pela doença, ele precisava de uma vaga de UTI. Segundo a família, ele já estava inconsciente e a equipe médica do hospital havia alertado sobre a necessidade de um suporte intensivo. Nas redes sociais, Érica relatou o drama do avô na espera por um leito de UTI.

“O hospital estava com negligência médica, trataram meu avô muito mal e colocando sempre em último na fila de espera da UTI  porque ele tem 92 anos de idade. O médico plantonista chegou na sala várias vezes e diminuiu o oxigênio por que disse que meu avô estava só gastando oxigênio. Estão sempre colocando meu avô em último para que ele morra, ele estava lutando pela vida, mas o hospital não ajudou. Mataram meu avô”, denúncia a pedagoga.

O idoso não resistiu e morreu na madrugada desta segunda-feira (22). Ele era uma das 54 pessoas que estão na fila de espera por uma vaga de internação em Teresina. Os hospitais de referência para o tratamento da doença na cidade estão em capacidade máxima.

Procurada, a FMS informou que a capital tem alta taxa de ocupação hospitalar, uma realidade em todo o estado. Em nota enviada ao meionorte.com, a Fundação Municipal de Saúde informou que foi dada toda assistência necessária ao paciente Francisco Xavier de Sousa. Ele ficou em leito isolado e recebeu atendimento da equipe médica do Hospital da Primavera durante todo o tempo em que esteve na unidade.

A FMS esclareceu ainda que não houve diminuição de oxigênio para o paciente, e que ele acabou precisando de leito de UTI, a unidade hospitalar então solicitou, via regulação de leitos online, a remoção do paciente para unidade que tem UTI, pois lá na Primavera só tem leito clínico.

CONFIRA A NOTA COMPLETA

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina informa que foi dada toda assistência necessária ao paciente Francisco Xavier de Sousa. Ele ficou em leito isolado e recebeu atendimento da equipe médica do Hospital da Primavera durante todo o tempo em que esteve na unidade. Começou usando cateter nasal e evoluiu para o uso da máscara reservatório (com oxigênio). A FMS esclarece que não houve diminuição de oxigênio para o paciente, e que ele acabou precisando de leito de UTI, a unidade hospitalar então solicitou, via regulação de leitos online, a remoção do paciente para unidade que tem UTI, pois lá na Primavera só tem leito clínico.

Infelizmente devido à alta demanda de pessoas precisando de leitos de UTI na capital, o paciente veio à óbito antes de conseguir a vaga. A fila de espera por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes graves com Covid-19 chegou a 187 pessoas em Teresina neste final de semana. Hoje 100% dos leitos estão ocupados. 

Unidades hospitalares e leitos COVID da rede municipal de Teresina:

Hospital do Monte Castelo – 29 leitos clínicos Covid e 20 leitos de UTI Covid.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Meio Norte

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo