Publicidades
Geral

Impasse sobre aquisição de tablets pode adiar início de período letivo na Uespi

Um impasse na aquisição de tablets para estudantes em situação de vulnerabilidade pode adiar ainda mais o retorno das aulas na Universidade Estadual do Piauí. De acordo com o último calendário acadêmico divulgado pela instituição, o período 2020.1 está marcado para iniciar no dia 11 de janeiro do próximo ano, data que pode ser alterada caso o impasse não seja solucionado.

De acordo como reitor da Uespi, Nouga Cardoso, a universidade ainda trabalha para garantir o acesso à internet para os alunos. Ele explica que a aquisição de chips de operadoras de internet já está em fase avançada, ao contrário da compra dos tablets que servirão para os alunos.

“Para o período especial, que a demanda era pequena, conseguimos remediar a situação com alguns tablets que estavam armazenados no almoxarifado. Para o período regular, a demanda é muito maior, provavelmente superior a mil tablets. Não existe empresa no Brasil com capacidade para entregar essa quantidade de equipamentos. Fomos informados pela empresa habilitada que a mesma só poderia fazer essa entrega no mês de março”, explicou o reitor.

Diante do impasse, a universidade discute com o Governo do Estado e o Ministério Público Estadual alternativas para viabilizar o acesso a internet pelos alunos. Uma das propostas é que a instituição possa repassar um valor em dinheiro para que o próprio aluno adquira o equipamento.

“A Universidade não tem autonomia financeira. Isso precisa ser uma ação do governo. O governo teria que repassar o recurso para a universidade distribuir em forma de assistência estudantil. Nós temos vários programas de assistência estudantil e podemos criar outros. Mas para fazer isso somente com autorização do governo, com disponibilidade financeira”, destaca o reitor da Uespi.

O calendário acadêmico pode sofrer alterações caso os alunos em situação de vulnerabilidade, que se inscreveram para receber o auxílio, não consigam efetivar o acesso a internet. “Só posso dizer que as aulas vão iniciar no dia 11 de janeiro se os alunos estiverem com o tablet na mão, ou se tiverem recebido o dinheiro para a compra”, explica Nouga Cardoso.

Na semana passada, a Uespi deu início às aulas remotas do Período Especial Curricular – PEC 2020.3, após ficar mais de seis meses com atividades suspensas por conta da pandemia da Covid-19. Alunos que voltaram a assistir aulas receberam tablets da instituição, mas alegaram que os equipamentos não atendiam às necessidades dos aplicativos de aulas remotas.

A Uespi chegou a publicar em seu site um tutorial, com o passo a passo para o uso dos equipamentos de instalação dos aplicativos.

Aulas presencias

A aulas presenciais na Universidade Estadual do Piauí (UESPI) devem ser retomadas apenas no segundo semestre de 2021. O calendário acadêmico, aprovado recentemente pela instituição, diz que os dois períodos letivos regulares de 2020 (2020.1 e 2020.2) devem acontecer de forma remota, no ano de 2021.

De acordo com Nouga Cardoso, a administração da universidade vai aguardar as orientações das autoridades sanitárias e os avanços sobre uma possível vacina da Covid-19. Ele ressalta que, a princípio, não há previsão para o retorno presencial.

“O calendário acadêmico pode a qualquer momento ser rediscutido nos conselhos superiores da universidade”, ressaltou.

O reitor lembra ainda que, por determinação do MEC, o ensino remoto está permitido até dezembro de 2021, o que permite que as instituições sigam utilizando a modalidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Cidade Verde

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar