Publicidades
DestaqueGeral

Juiz manda soltar o próprio filho preso por dirigir embriagado e provocar acidente em Floriano; Caso foi reportagem do Fantástico

Está na lei, um juiz não pode julgar um processo envolvendo parentes em até 3º grau, mas não foi o que aconteceu na cidade de Floriano.

Uma decisão judicial tomada pelo Juiz Noé Pacheco, oeirense, mas que atua em Floriano foi reportagem do Fantástico, programa que vai ao ar nas noites de domingo na Rede Globo, na noite deste domingo, 04.

O fato é que o Juiz Noé Pacheco tomou uma decisão que provocou reação em vários setores da Justiça e da Sociedade Civil por não cumprir um princípio básico: a imparcialidade. De acordo com a lei, um juiz não pode julgar um processo envolvendo parentes em até 3° grau, lei que não foi cumprida em Floriano após Lucas Pacheco, filho do juiz, que estava alcoolizado, fugir depois atropelar um casal que seguia em uma moto. Ele foi preso e levado para a delegacia.

Em entrevista ao Fantástico o delegado Bruno Ursolino relatou que Lucas Pacheco não nega nenhuma das informações em relação ao fato de ter ingerido bebida alcoólica, ele não nega em relação à questão do acidente. “No entanto, após a chegada dele na delegacia percebe-se que se causou um alvoroço”,

O motivo do alvoroço foi o parentesco entre o infrator e o juiz que estava de plantão. Noé Pacheco, o juiz, é pai de Lucas Pacheco, e acabou concedendo liberdade provisória para o próprio filho.

Assista a reportagem: 

 

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo