Publicidades
Esportes

Viralizou: Flamengo para na queda de Pedro, o futebol “antiarte” do Vasco e Brenner dono do Maraca

Despedida do Brasileirão de 2020 também teve habitual reclamação com arbitragem, revolta com substituição e atacante chorando... Confira resumo da 27ª rodada pelas redes sociais

O Brasileirão se despede de 2020 com queda de atacante na hora de bater o pênalti, habitual reclamação contra arbitragem e atacante chorando… Seja por alegria ou tristeza, a 27ª rodada do campeonato agitou as redes sociais e, por força da mudança de calendário, devido à pandemia da Covid-19, a competição encerra o ano sem conhecer seu campeão. O lado positivo, para alguns, é que também não definiu os rebaixados… veja o que viralizou nas redes e agitou as torcidas.

“Me segura se não eu caio”

A música de Alceu Valença poderia virar trilha sonora do atacante Pedro, no empate por 0 a 0 entre Fortaleza e Flamengo.

Isso porque o atacante rubro-negro teve a chance de dar a vitória aos cariocas, mas derrapou na hora de bater o pênalti e deu dois toques na bola. Que vacilo, jovem Pedro… O jogo ainda teve Rogério Ceni afirmando que o Fla foi parado justamente pelo modo de jogar que ele implementou no Tricolor cearense.

Dono do Maracanã

Se o Governo do Rio abrir uma licitação para vender o Maracanã, o único dono possível será Brenner. O atacante do São Paulo, que já tinha marcado três contra o Flamengo, voltou a mandar e desmandar, agora diante do Fluminense. Marcou dois gols e deu a vitória por 2 a 1, que colocou o Tricolor paulista com uma vantagem de sete pontos para o Atlético-MG, segundo colocado.

Esse tópico é de praxe…

Adivinha o que teve na 27ª rodada? Isso mesmo, reclamação contra a arbitragem. Após ser derrotado por 1 a 0 pelo Goiás, os jogadores do Sport soltaram o verbo contra o árbitro Bráulio Machado. O motivo? Um toque de mão de Shaylon, dentro da área, aos 47 do segundo tempo. Teve até nota do Rubro-negro e promessa de representação contra a CBF.

Segura, Heber…

Se tinha alguém interessando em acabar o jogo entre Botafogo e Corinthians, esse era o árbitro Héber Roberto Lopes. Aparentemente de olho nas festividades de ano novo, o rapaz se empolgou na hora do apito final. Nem mesmo os corintianos, que venceram por 2 a 0, estavam tão enérgicos. Enquanto isso, o máximo que o clube carioca ganhou foi uma proposta para ser sócio do Íbis…

Alguém anotou a placa?

Trinta segundos. Foi esse o tempo que Eduardo Sasha levou para marcar um gol contra o Coritiba. Chamado por Sampaoli aos 36 do segundo tempo, o rapaz precisou apenas de uma arrancada para receber a bola na área do Coxa e marcar o segundo gol do Galo na vitória por 2 a 0.

Que é vivo…

Tchau, zica! Após incríveis 10 jogos sem balançar as redes, Thiago Galhardo, enfim, marcou. De pênalti, é verdade, mas vai falar para o Pedro que isso é fácil… Galhardo garantiu a vitória do Internacional sobre o Bahia, por 2 a 1, e ainda reassumiu a artilharia isolada da competição, tendo marcado 17 vezes.

Chapelaria, choro e vitória

O duelo entre Palmeiras e Bragantino passou longe de ser um primor, mas os palmeirenses Danilo e Gabriel Menino limparam a vista da turma com dois belos chapéus. Quem não teve motivo para sorrir foi Gabriel Veron, que deixou o campo aos prantos, após uma lesão na coxa. No final das contas, o Verdão acabou vencendo por 1 a 0.

Futebol antiarte

O Vasco a cada rodada demonstra ser vanguardista no conceito “futebol antiarte”. Diante do Athletico, a defesa cruz-maltina demonstrou todo o seu entusiasmo com esse estilo de jogo em uma troca de passes que pode ser usada como exemplo de tudo o que não fazer. Usando todos os ensinamentos, o lateral-esquerdo Neto Borges deu um presente para Richard, que rolou para Nikão abrir o placar. O Furacão ainda fez mais dois, venceu por 3 a 0 e os cariocas estacionaram no Z-4.

Calma, Soteldo…

O que é isso, rapaz? Substituído na partida do Santos contra o Ceará, o atacante deu um piti por conta da decisão do técnico Cuca de o tirar de campo. No fim das contas, o Peixe ficou no empate por 1 a 1 com o Vozão e o técnico da equipe cearense já está pensando na pré-Libertadores. Empolgou o menino Guto Ferreira.

Dois para valer um

O atacante Churín estava decidido a dar a vitória ao Grêmio sobre o Atlético-GO. Para isso, precisou fazer dois gols em três minutos, até porque o primeiro foi invalidado pela arbitragem. Mas os três pontos só foram para o Rio Grande do Sul graças a ajuda de… Dudu. O lateral-direito do Dragão marcou um gol contra e o placar ficou em 2 a 1 para os Gaúchos.

Fonte: Globo Esporte

 

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar