Publicidades
Politica

Bolsonaro diz buscar partido para ‘chamar de meu’ e cogita filiação ao PP

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira, 23, que o Partido Progressistas (PP) passa a ser uma possibilidade de filiação para uma provável disputa das eleições presidenciais de 2022. Ele não confirmou que disputará a reeleição no próximo ano e está há mais de um ano sem filiação partidária.

“Tentei e estou tentando um partido que eu possa chamar de meu. E se for disputar a presidência, [é preciso] ter o domínio do partido e está difícil, quase impossível. Então o PP passar a ser uma possiblidade de filiação nossa”, disse em entrevista à rádio 92.1 FM, do Mato Grosso do Sul.

O PP é considerado um partido do chamado Centrão. Para Bolsonaro, a classificação é “pejorativa”.

“Eu mesmo fui do PP por aproximadamente 20 anos. Os partidos de centro tem na ordem de 200 deputados federais, se eu alijar esses 200 fico com 300, que a maioria não tem afinidade com a gente. E tirando o centro e a esquerda, sobram 150 deputados, mas com 150 eu não vou para lugar nenhum”, disse.

Segundo ele, a aproximação do governo com o Centrão se dá “pela governabilidade”.

No Brasil, candidatos não podem concorrer à eleições sem pertercer a um partido político e Bolsonaro afirmou que vai “jogar dentro das quatro linhas”.

“Faz parte da regra do jogo. No Brasil, as eleições não são como as americanas onde você pode ser candidato independente do partido. Se eu pudesse fazer isso, seria o melhor pra mim. Mas a regra do jogo está aí e eu tenho que jogar dentro das quatro linhas, não apenas da Constituição, mas também das leis do Brasil.”

Senador Ciro Nogueira (PP-PI)

Bolsonaro confirma Ciro Nogueira na Casa Civil

O senador Ciro Nogueira (PP-PI), que ocupará a Casa Civil, é presidente nacional do PP. Segundo Bolsonaro, a medida provisória que confirma a indicação de Nogueira ao cargo de ministro-chefe da Casa Civil já está pronta. Atualmente, quem ocupa o posto é o general Luiz Eduardo Ramos.

“Só vou mandar para publicação depois de falar com o Ciro Nogueira, ele não está em Brasília e volta na segunda-feira. Vou conversar com ele, falar quais os limites e fazer essa proposta a ele”, afirmou Bolsonaro.

Outro parlamentar que pertence ao PP é o líder do governo na Câmara Ricardo Barros (PR). Segundo depoimento do deputado Luis Miranda (DEM-DF), o presidente cita o nome de Barros quando é apresentado às suspeitas de irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin com a Precisa Medicamentos. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (AL), também pertence ao Progressistas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: CNN

Comentários
PUBLICIDADE

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo