Publicidades
Geral

Condenado por matar Eloá Pimentel, Lindemberg Alves vai para o regime semiaberto

Ele foi condenado a 39 anos de prisão pelo crime e cumpre pena na Penitenciária de Tremembé (SP), desde o ano que o caso aconteceu

A Justiça de São Paulo concedeu regime semiaberto a Lindemberg Alves, acusado de matar com dois tiros a ex-namorada Eloá Pimentel, de 15 anos, no dia 13 de outubro de 2008, em Santo André, na Grande São Paulo. As informações são do G1.

Ele foi condenado a 39 anos de prisão pelo crime e cumpre pena na Penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé (SP), desde o ano que o caso aconteceu.

REMIÇÃO DA PENA
A decisão foi da juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da 1ª Vara das Execuções Criminais (VEC) de Taubaté. A defesa do acusado fez o pedido em setembro de 2020, alegando o tempo de prisão que foi cumprido e a remição da pena.

Ele teve 313 dias de prisão perdoados porque trabalhou na penitenciária. No regime semiaberto, os detentos têm direito a cinco saídas temporárias no ano, entre elas nas datas comemorativas como Dia dos Pais, Dia das Crianças e Natal.

EXAME CRIMINOLÓGICO
A magistrada afirmou que Lindemberg Alves “obteve resultado positivo no exame criminológico realizado, pela unanimidade dos avaliadores participantes, que o consideraram apto a usufruir do regime intermediário”.

O documento é de 11 de maio e o comunicado de transferência de regime foi enviado à Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) na última terça-feira (8).

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA
De acordo com o relatório de avaliação psicológica, o acusado tem “agressividade e impulsividade dentro dos padrões normais” e “arrepende-se profundamente, lamenta perda irreversível à família da vítima”.

O CASO
Eloá Pimentel, 15, foi rendida pelo ex-namorado no dia 13 de outubro de 2008 e mantida em cárcere privado por mais de cem horas no apartamento em que morava em um conjunto habitacional do Jardim Santo André, em Santo André, na Grande São Paulo.

Na ocasião, a adolescente estava em companhia de três amigos – dois garotos liberados no mesmo dia e de Nayara – também com 15 anos – que, apesar de ter sido libertada 33 horas depois, retornou ao apartamento no dia 16 de outubro.

POLÍCIA INVADIU O APARTAMENTO
O desfecho do caso ocorreu na noite do dia 17 de outubro quando a polícia invadiu o apartamento, alegando ter ouvido um tiro de dentro do imóvel. A acusação diz que o rapaz atirou contra Eloá e Nayara, causando a morte da ex-namorada e ferindo a amiga dela na boca.

Durante as negociações, Lindemberg também teria atirado contra o sargento da PM Atos Valeriano. Ele foi o primeiro PM a chegar ao local e negociou a rendição de Lindemberg por cerca de 22 horas, até que o Gate assumisse.

Lindemberg e Eloá namoraram por três anos e estavam separados havia um mês quando ocorreu o crime.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações do Diário do Nordeste

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo