Publicidades
Polícia

Teresina: ‘Golpe do motoboy’ é aplicado e cliente denuncia prejuízo de R$ 5 mil

Uma usuária do banco Itaú  foi vítima de estelionatários numa ação criminosa que é conhecida como ‘golpe do motoboy’. O caso aconteceu no fim da manhã desta segunda-feira, 10, na Zona Leste de Teresina e o caso foi registrado no 11º Distrito Policial.

Segundo a denúncia, a usuária recebeu uma ligação de uma pessoa se passando por funcionário do banco, informando que seu cartão de crédito teria sido utilizado indevidamente na cidade de Parnaíba. O atendente orientou que a mulher entrasse em contato com o telefone do banco que constava atrás do seu cartão, para que realizasse os procedimentos de bloqueio.

A usuária então ligou para o número que constava atrás do cartão e falou com uma pessoa, que solicitou os dados para bloqueio do cartão. O atendente disse que para conclusão do procedimento, seria necessário encaminhar os cartões de crédito para perícia e que um motoboy iria pegar os cartões em sua residência.

Minutos depois, um motociclista já estava na casa e os cartões foram entregues, pois a vítima confiava que os cartões haviam sido bloqueados na ligação com o banco. Confira o vídeo:

A filha da vítima começou a achar que se tratava de um golpe quando foi olhar pelo aplicativo da instituição financeira e percebeu que duas compras havia sido feitas nos cartões após a entrega. Uma de quase R$ 4 mil e outra de R$ 1 mil. Imediatamente de dirigiram à delegacia e registraram a queixa. O caso é investigado.

Alerta
A vítima relatou que usa telefone fixo, que foi por onde recebeu a ligação dos golpistas. Possivelmente após a primeira ligação, o estelionatário não a desligou, mantendo-se na linha quando a vítima pensava estar ligando para o número do banco.

O golpe já é comum e muito bem planejado para os criminosos, que ludibriam as vítimas de maneira quase imperceptível.

A própria Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) já fez uma alerta sobre este tipo de golpe:

FALSO MOTOBOY

O que é?
O golpe começa com uma ligação ao cliente, de uma pessoa se passando por funcionário do banco, dizendo que o cartão foi clonado e que é preciso bloqueá-lo. Para isso, bastaria cortá-lo ao meio e pedir um novo pelo atendimento eletrônico. O falso funcionário pede a senha, e fala que, por segurança, um motoboy irá buscar o cartão. O que o cliente não sabe é que, com o cartão cortado ao meio, o chip permanece intacto, e é possível realizar diversas transações.

Como evitar?
Fique atento: nenhum banco pede o cartão de volta ou se oferece para retirá-lo. Então, desligue o telefone e consulte seu gerente sobre alguma irregularidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: 180 Graus

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar