Publicidades
Esportes

Brasil atropela Argentina e garante vaga para olimpíada de Tóquio 2020.

Em noite inspirada de Matheus Cunha e Paulinho, Brasil passa fácil pela Argentina e garante participação na olimpíada.

O campeão voltou! Este foi o grito da torcida nesta noite de domingo (09), após a seleção brasileira de futebol sub-23 garantir vaga para a olimpíada de Tóquio 2020.

Ouro inédito nas olimpíadas de 2016 nesta categoria, o futebol brasileiro estará representado nas Olimpíadas de Tóquio 2020. A seleção cumpriu a missão de derrotar a Argentina e carimbou vaga no torneio, após uma vitória por 3 a 0 neste domingo contra os campeões do pré- olímpico da Colômbia. Na partida, Matheus Cunha marca duas vezes e Paulinho fizeram os gols.

Depois de dois jogos e dois empates, a equipe brasileira entrou pressionada com a incrível missão de vencer a Argentina, que já estava garantida na olimpíada de Tóquio, com duas vitórias em suas duas partidas disputadas. Caso o Brasil perdesse ou empasse, a vaga ficaria com o Uruguai. Mas, o nossa seleção se sobressaiu sobre os hermanos e garantiram passaporte para Tóquio!

A formação ofensiva, no esquema 4132, com Reinier como titular, fez o Brasil ter um domínio da partida desde início. A obrigação se transformou em exibição de alto nível. No primeiro gol, a jogada começou com Pedrinho pelo meio. Ele levantou a bola com cavadinha, para Paulinho dominar e finalizar de uma vez.

O gol deu tranquilidade à seleção, que passou a trocar passes e construir as jogadas com menos pressa. O segundo gol aconteceu ainda no primeiro tempo. Matheus Cunha aproveitou recuo errado do zagueiro argentino, chegou antes do goleiro, e precisou finalizar duas vezes para ampliar. Não houve mais gols no primeiro tempo por preciosismo nas jogadas.

O meio-campo do Brasil conseguiu anular o ímpeto da Argentina de dar o troco. A partida chegou a ter momentos de confusão em função da disputa.

A zaga formada por Bruno Fuchs e a novidade Ricardo Graça, do Vasco, se comportou bem, protegidos por Matheus Henrique e Bruno Guimarães, responsáveis por acionar laterais e atacantes em profusão nos contragolpes muito perigosos.

Depois de segurar uma reação da Argentina no segundo tempo, o Brasil retomou o controle do jogo e ampliou com Matheus Cunha, eliminando as chances de zebra.

 

 

 

 

 

 

Fonte: IgMail

Comentários
Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar
Fechar