Publicidades
SaúdeDestaqueEntretenimentoManchete

Conheça os cuidados necessários com a pele durante esse período mais quente

Durante o verão, a radiação solar incide com mais intensidade sobre a pele e esta época do ano é marcada por altas temperaturas, ar seco e forte incidência de luz solar.  O dermatologista Jeanley Vieira da Silva fala sobre os cuidados que devemos ter com a pele durante esse período.

Jeanley explica que a forte exposição ao sol pode causar manchas na pele, queimaduras, desidratação, insolação, cicatrizes e envelhecimento precoce da pele. Para evitar os danos é importante uma boa hidratação com ingestão de água e o uso de protetor solar. “A hidratação corporal específica para cada tipo de pele é importante para evitar a desidratação.”

O dermatologista acrescenta que além de uso de filtro solar é importante o uso o uso de acessórios que protejam do sol, como chapéus, roupas de algodão em atividades ao ar livre e guarda sol.

O risco de doenças

Dermatologista Jeanley Vieira- Arquivo pessoal

Jeanley chama a atenção para o risco de doença provocadas pelo sol. “A combinação de sol, areia, praia, piscina e excesso de suor nesse período elevam os riscos de doenças da pele como, micose na pele, cabelo e unhas; brotoejas, acne solar, manchas e sardas. A doença mais temida é o câncer de pele que podem surgir nessa época do ano”.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele corresponde a 27% de todos os tumores malignos no Brasil. A doença pode ser adquirida com a exposição prolongada e repetida ao sol, principalmente na infância e adolescência e também por conta de fatores de risco, como, ter pele e olhos claros, ser albino, ter vitiligo, ter histórico da doença na família e fazer tratamento com medicamentos imunossupressores.

Exposição adequada ao sol é importante

De acordo com o dermatologista, os níveis de raios UVB são os responsáveis para a produção de vitamina D, portanto, é importante tomar sol, mas há algumas recomendações.

“Para a pele clara é indicado a exposição de 15 min até às 10:00 da manhã e após as 16:00. Já para pacientes com a pele morena ou negra o ideal seria de 30 minutos pois a pele mais escura tem mais dificuldade de produção da vitamina D. Lembrando que o uso diário do protetor solar não pode ser excluído.

Por Sheron Weide 

Comentários
PUBLICIDADE

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo