Publicidades
Tecnologia

Embaixada da China se manifesta pelos comentários de Eduardo Bolsonaro sobre 5G

A partir de um texto postado por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Twitter, a Embaixada da China entrou com uma ação formal junto ao governo brasileiro. O vice-presidente federal do presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Comércio acusou o Partido Comunista Chinês de espionagem ao falar sobre a adesão do Brasil à “rede limpa”, iniciativa organizada pelos Estados Unidos para impedir a Huawei de operar os serviços da Huawei. 5G. O Globo afirmou que a embaixada classificou a declaração do filho do presidente Jair Bolsonaro como “notória” e disse que prejudicou o Brasil.

“Pedimos a essas pessoas que parem de seguir os direitos extremistas dos Estados Unidos, parem de desinformações e calúnias sobre a amizade China e China-Paquistão e evitem caminhos errados no interesse dos dois povos. O documento diz o contrário, eles trarão resultados negativos Consequências, e carregam a responsabilidade histórica de interromper a normalidade da parceria China-Paquistão. ”

O tweet de Eduardo sobre “espionagem chinesa” foi postado nesta segunda (23), mas foi apagado. Os diplomatas chineses aproveitam a oportunidade para lembrar que, além de continuar investindo no Brasil, a China é o maior parceiro comercial do Brasil há 11 anos consecutivos. Em março, Eduardo Bolsonaro (Eduardo Bolsonaro) confrontou Pequim, acusando a China de causar a pandemia Covid-19.

 

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar