Publicidades
Polícia

Foragido do Pará é preso em bloco de carnaval em Teresina

Foi preso em Teresina, na noite deste domingo, 16, Edvan da Conceição Rodrigues, conhecido como ‘Codó’, um dos suspeitos mais procurados no Pará. ‘Codó’ foi preso no momento em que saía de um bloco de carnaval na capital piauiense.

De acordo com o Major Audivam Nunes, comandante da Força Tarefa de Segurança do Piauí, o suspeito seria líder de uma organização criminosa na cidade de Breu Branco (PA) que ordenaria homicídios, tráfico de drogas e roubos contra instituições financeiras. A facção na qual Edvan é suspeito de participar é Facção Comando Vermelho.

 “Após informações repassadas pela Inteligência do Pará conseguimos prendê-lo quando saía desse show. Foram repassadas todas as informações sobre ele e a Inteligência da polícia do Piauí juntamente com o Bope fez a prisão. Ele ainda tentou reagir, mas foi contido. É um indivíduo perigoso e líder de uma organização criminosa”, explica o major.

A Polícia de Tucuruí, no Pará, divulgou um cartaz pedindo ajuda da população para a prisão do suspeito. O cartaz divulgava telefones para denúncia. O delegado de Tucuruí informou que ‘Codó’ estava sendo procurado há pelo menos dois anos.

Suspeito de assalto a avião

A Polícia Civil do Pará informou que Edvan Rodrigues é suspeito de participar de um assalto a avião em dezembro de 2018 no aeroporto de Tucuruí.

Um grupo armado assaltou uma aeronave a serviço da transportadora de valores Prosegur. A aeronave estava pousando no aeroporto da cidade de Tucuruí, a cerca de 450 km do Belém, na região sudeste do Pará.

“O Codó participou do assalto ao avião e deu apoio logístico para a quadrilha no dia do crime”, disse o superintendente da Polícia Civil Lago do Tucuruí, Rommel Felipe Oliveira de Sousa.

Ele informou que Codó tem três mandados de prisão por tráfico de droga, associação ao tráfico, homicídio e roubo.

“Ele era o dono do município de Breu Branco. Ele é da cidade de Codó (MA) e veio para Breu Branco assumir o tráfico de drogas e aqui ele é o terceiro líder na linha de comando. É uma pessoa perigosíssima, tem vários homicídios”, disse  Rommel Sousa.

O superintendente informou ainda Codó é suspeito de ir pessoalmente executar os desafetos.

“Ele executava e fazia vídeos. Uma das gravações, o Codó atira na mão de um rapaz que estaria roubando sem autorização da quadrilha. Ele é integrante do Comando Vermelho e um dos líderes do CV, o Nariz de Bruxa, foi solto e no mesmo período Codó desapareceu. Acreditamos que eles estavam juntos planejando outros crimes”, disse Rommel Sousa.

O superintende elogiou a atuação do setor da Inteligência da Secretaria de Segurança do Piauí e agradeceu os policiais civis e militares do estado que atuaram na ação.

 

 

 

 

 

 

 

Com informações do Portal Cidade Verde

 

 

 

 

 

Comentários

Artigos relacionados

Fechar
Fechar